Ir para o conteúdo

Apple fecha todas as lojas fora da China até 27 de março em resposta ao coronavírus

A Apple também anunciou recentemente que realizará sua Conferência Mundial de Desenvolvedores (WWDC) em um formato on-line totalmente novo este ano

author,

apple

Com muitas empresas de tecnologia sendo atingidas duramente pelo problema de saúde mundial causado pelo coronavírus, a Apple emitiu um comunicado de imprensa dando uma resposta a pandemia. A empresa está tomando medidas para garantir a credibilidade das informações sobre saúde e segurança em aplicativos na App Store, além de estar fechando todas as lojas de varejo fora da China e muito mais.

Na tentativa de impedir a disseminação de informações incorretas, a Apple avaliará todos os aplicativos enviados à App Store que forem relacionados ao surto. A Apple permitirá apenas aplicativos cujos desenvolvedores sejam de entidades reconhecidas, como organizações governamentais, ONGs voltadas para a saúde, empresas profundamente credenciadas em questões de saúde e instituições médicas ou educacionais.

Com relação a suas lojas, a Apple reabriu suas lojas na Grande China, pois a taxa de infecções diminuiu nos últimos dias. No entanto, a Apple anunciou que fechará todas as lojas fora da Grande China até 27 de março. A Apple também anunciou recentemente que realizará sua Conferência Mundial de Desenvolvedores (WWDC) em um formato on-line totalmente novo este ano.

A Apple também está doando dinheiro em resposta ao COVID-19, totalizando quase US$ 15 milhões. A companhia também garantiu que todos os seus funcionários continuarão recebendo pagamento normalmente.

A Apple foi afetada, em grande parte, pela disseminação do vírus na China, com muitas cadeias de fornecimento severamente atingidas. Houve uma desaceleração na produção de iPhones, especialmente o esperado iPhone SE 2. A China começou a reabrir suas indústrias, mas funcionam ainda em uma velocidade extremamente lenta.

"Não há como negar o desafio deste momento. Toda a família Apple é grata aos heroicos socorristas, médicos, enfermeiros, pesquisadores, especialistas em saúde pública e servidores públicos em todo o mundo, que deram toda sua energia e dedicação para ajudar o mundo a enfrentar esse momento. Ainda não sabemos com certeza quando terminará o período de maior risco. E, ainda assim, fui inspirado pela humanidade e determinação que vi em todos os cantos da nossa comunidade global. Como o Presidente Lincoln disse em um momento de grande adversidade: “A ocasião está repleta de dificuldades, e devemos nos elevar com a ocasião. Como nosso caso é novo, devemos pensar de novo e agir de novo.” É sempre assim que a Apple escolhe enfrentar grandes desafios. E é assim que também vamos nos posicionar frente ao desafio atual", disse o CEO da Apple, Tim Cook.

Economia e Mercado