Pular para o conteúdo

Apple resolve processo de US$ 18 milhões sobre FaceTime no iPhone 4

A razão foi a Apple ter mudado a maneira como as chamadas do FaceTime funcionavam

author,

apple facetime processo iphones

A Apple concordou em resolver uma ação de US$ 18 milhões que foi movida há mais de três anos pelo tratamento do FaceTime com usuários de iPhone 4 ou iPhone 4S. Os reclamantes argumentaram que a empresa havia desativado o FaceTime nos modelos mais antigos de iPhone como uma medida de economia de custos em 2014.

O problema afetou os usuários que optaram por permanecer com o iOS 6 no iPhone 4 ou 4S. A Apple tentou forçar esses usuários a atualizar para o iOS 7 para garantir que o FaceTime continuasse funcionando. A razão foi devido a Apple ter mudado a maneira como as chamadas do FaceTime funcionavam. Antes, o serviço usava conexões ponto a ponto para chamadas e as retransmitia por meio de um servidor de terceiros.

Eles tiveram que parar de usar conexões ponto a ponto devido a um problema de violação de patente com o VirentX. Portanto, a Apple teve que retransmitir todas as chamadas do FaceTime a partir de servidores de terceiros, que começaram a custar muito dinheiro para a empresa. Para resolver isso, a Apple adotou um novo protocolo de conexão ponto a ponto para o FaceTime, que foi integrado ao iOS 7.

Havia um pequeno grupo de usuários do iPhone 4 e 4s que se recusaram a migrar para o iOS 7 devido a problemas de compatibilidade com dispositivos antigos. Isso significou que eles não podiam usar o FaceTime, pois a Apple basicamente tornara impossível a nova alteração de protocolo. A Apple travou o processo por quase 4 anos, mas concordou em resolver o caso e agora os membros do processo receberão US$ 3 por cada dispositivo reivindicado.

Economia e Mercado
X

Utilizamos cookies para fornecer uma melhor experiência de navegação. Ao usar nosso site, você concorda com os cookies. Mais detalhes: Política de privacidade.