Pular para o conteúdo

Honor retoma parceria com Qualcomm após ser vendida pela Huawei

A marca agora também tem negócios independentes com a Sony, Samsung, MediaTek, AMD, Microsoft, SK Hynix e Micron Technology

author,

marca honor

A Honor assinou parceria com a Qualcomm e Intel, segundo comunicado divulgado nesta sexta-feira (22). A marca agora também tem negócios independentes com a Sony, Samsung, MediaTek, AMD, Microsoft, SK Hynix e Micron Technology, menciona o comunicado.

"Os últimos cinco meses foram extremamente difíceis, mas significativos para a Honor", disse o CEO da marca, George Zhao, à imprensa. "Sentimos o peso da expectativa de parceiros da indústria e consumidores."

Este anúncio veio junto com o lançamento do Honor V40 na China. É o primeiro smartphone da empresa desde sua separação da Huawei. Ainda não há informações sobre a retomada dos laços da empresa chinesa com o Google, mas, comentando o assunto, um porta-voz da empresa disse à imprensa que "muitas coisas estão em andamento".

Artigo original: 6 de janeiro de 2021:

A Huawei vendeu sua submarca Honor em novembro de 2020, dizendo que estava sob forte pressão para fazê-lo devido aos efeitos da proibição comercial dos EUA. Logo após a venda, foi relatado que a Qualcomm e a Honor estavam em discussões para retomar sua parceria.

Agora, um veículo chinês informa que a Honor e a Qualcomm estão de fato trabalhando juntas mais uma vez, citando membros da Honor. A Qualcomm não exigiu aprovação dos EUA para trabalhar com a fabricante chinesa, pois a Honor não estava na lista negra.

Esta parceria seria um grande negócio para a Honor se for verdade, já que o fornecimento de chipsets era um dos maiores desafios para a marca (e sua antiga controladora). A Honor, sob propriedade da Huawei, dependia fortemente dos processadores próprios Kirin para seus principais smartphones, mas as sanções dos EUA significaram que os chips não poderiam mais ser produzidos.

A Qualcomm é considerada líder no segmento de chipsets para dispositivos móveis, portanto, isso vai permitir a Honor obter acesso à mais recente tecnologia em plataformas móveis. Em outras palavras, esperamos um smartphone Honor baseado no mais recente Snapdragon 888 em 2021 se a parceria estiver mesmo acontecendo.

Se as duas empresas estão realmente trabalhando juntas sem necessidade de aprovação dos EUA, isso também sugere que elas não tenham problemas com o Android do Google.

Economia e Mercado
X

Utilizamos cookies para fornecer uma melhor experiência de navegação. Ao usar nosso site, você concorda com os cookies. Mais detalhes: Política de privacidade.